Publicado Por: Alessandro Douglas

NOTA INFORMATIVA DA OXFAM - JANEIRO DE 2022

A riqueza dos dez homens mais ricos do mundo dobrou desde o início da pandemia. A renda de 99% da humanidade está pior em virtude da Covid-19. As crescentes desigualdades econômicas, de gênero e raciais, assim como as desigualdades que existem entre os países, estão destruindo nosso mundo. Isso não acontece por acaso, mas sim por escolha: A “violência econômica” é cometida quando as escolhas de políticas estruturais são feitas para as pessoas mais ricas e poderosas. Isso causa danos diretos a todos nós e principalmente às pessoas em situação de pobreza, a mulheres e meninas e a grupos racializados. A desigualdade contribui para a morte de pelo menos uma pessoa a cada quatro segundos no mundo. Porém, podemos mudar radicalmente nossas economias para que sejam focadas na igualdade. Podemos reaver a riqueza extrema por meio de tributação progressiva; investir em políticas públicas fortes e comprovadas contra a desigualdade; e mudar corajosamente o poder na economia e na sociedade. Se tivermos coragem e ouvirmos os movimentos que exigem mudanças, podemos criar uma economia em que ninguém viverá na pobreza, nem com um patrimônio bilionário inimaginável - uma economia na qual a desigualdade não mate mais.

<RELATÓRIO>

 

Visualizações:
272
Compartilhar