Título Notícias Humanitas

Urânio à deriva no Rio de Janeiro tem perigos radiológicos e químicos significativos

Publicado Por: José Maria

Mais de um mês após a notícia do sumiço, especialista em física nuclear diz que tudo deve ser feito para encontrar o urânio sumido.

Até o momento, nem um esclarecimento público foi dado sobre as investigações do paradeiro de duas ampolas contendo perigoso urânio enriquecido - usado na fabricação do combustível para as duas usinas nucleares de Angra dos Reis (RJ) - que se escafederam na Fábrica de Combustível Nuclear da Indústrias Nucleares do Brasil (INB), em Resende (RJ). Noticiou-se apenas que a Polícia Federal arrolou 20 empregados da INB, onde foram inúteis as buscas, incluindo nas áreas supervisionadas e controladas. A sociedade brasileira, que não tem sido informada sobre o esquisito caso, continua aguardando explicação para o fato e a divulgação pública do andamento das apurações.

Cada uma das ampolas possui 8 gramas de gás hexafluoreto de urânio enriquecido (UF6), pertencentes ao lote testemunho de uma recarga de Angra 2. Assim que a notícia do sumiço veio a público (17.8.23), a INB apressou-se a minimizar o potencial do perigo. Tratando dos riscos radiológicos, em nota oficial, afirmou que “a liberação parcial ou total do conteúdo dos dois tubos não acarreta danos à saúde de um indivíduo do público em geral ou de um indivíduo ocupacionalmente exposto.”

No mesmo dia 17, em nota oficial a Comissão Nacional de Energia Nuclear (CNEN), fiscal da INB, ratificou que uma possível liberação do conteúdo "não acarreta danos radiológicos à saúde de um indivíduo". Mas ressaltou a possibilidade de haver “risco químico associado à natureza tóxica dos compostos presentes, que podem provocar danos físicos localizados”. https://www.gov.br/cnen/pt-br/assunto/ultimas-noticias/sobre-as-ampolas-com-amostras-de-uf6-extraviadas-na-inb.

INSEGURANÇA EM RADIOPROTEÇÃO

Se o perigo do manuseio do urânio é tão mínimo, porque já no dia seguinte a CNEN fez um bizarro apelo aos brasileiros em seu site? Em lugar de fazer ampla e continuada divulgação, com os esclarecimentos devidos à sociedade, divulgou fotos de uma ampola similar às extraviadas, pedindo a quem achar as peças que faça imediato contato pelos números (21) 98368-0763 e (21) 98368-0734 (a postos 24horas, incluindo fins de semana e feriados) https://www.gov.br/cnen/pt-br/assunto/ultimas-noticias/cnen-solicita-plano-de-acoes-imediatas-para-melhorias-nas-instalacoes-da-empresa-inb

Esta não é a primeira grave confusão registrada em instalações da INB. A irresponsabilidade com a proteção física, vigilância e gerenciamento das suas atividades, ocorre em constância temerária. A ausência de câmeras e sistema de segurança para monitorar o ambiente, prova a falta de controle das fontes radioativas no Brasil, denunciada nacionalmente desde 2006, pelo Relatório sobre Fiscalização e Segurança Nuclear da Câmara dos Deputados. https://bd.camara.leg.br/bd/handle/bdcamara/3743  Desde então, pouco mudou no cenário de erros técnico-operacionais, administrativo-gerenciais e acidentes, incluindo o eterno bate-cabeça entre INB e CNEN, parte das célebres atrapalhadas do Programa Nuclear Brasileiro.

Preocupada com a conhecida inconsistência da comunicação do setor nuclear e atenta à elucidação do fato, a Articulação Antinuclear Brasileira (AAB) divulgou nota pública responsabilizando a INB por mais esta falha crítica na manipulação e proteção de material radioativo. https://racismoambiental.net.br/2023/08/18/desaparecimento-de-uranio-e-flagrante-irresponsabilidade-da-inb/   Sobre o assunto, o engenheiro em física nuclear Bruno Chareyron, da Comissão de Pesquisa e Informação Independente sobre a Radioatividade (CRIIRAD) da França, nos enviou o esclarecedor comunicado, abaixo transcrito. Que todos os esforços sejam realizados para a recuperação deste gás tão nefasto à saúde.

TAMANHO DO RISCO

“A empresa INB afirma que dois tubos, cada um contendo 8 gramas de UF6 enriquecido, foram perdidos em julho de 2023. Se esses tubos forem abertos sem controle, o UF6 poderá escapar para o meio ambiente, podendo, em seguida, ser ingerido ou inalado.
O UF6 é um material radioativo que contém urânio 238, urânio 234 e urânio 235. Quando o urânio 234 e o urânio 238 decaem, eles emitem partículas alfa, particularmente perigosas se ingeridas, e mais ainda se inaladas.

Pode-se calcular que 8 gramas de UF6 enriquecido representam uma radioatividade bem superior a 100.000 Becquerels, ou seja, 100.000 desintegrações radioativas por segundo. A inalação de uma pequena fração do conteúdo dos tubos pode resultar em uma dose superior à dose anual máxima admissível para o público (1 miliSievert).

Em caso de contaminação interna, o urânio pode se difundir no corpo. Como tóxico químico e emissor de radiação, ele terá um impacto sobre os pulmões e outros órgãos (rins, ossos etc.) e aumentará o risco de leucemia e outros tipos de câncer a longo prazo (câncer de pulmão, sistema digestivo, rins, linfomas, mieloma múltiplo etc.).

Uma fração de urânio também pode atravessar a barreira hematoencefálica e se difundir no cérebro. Ele também afeta as funções reprodutivas e pode ser uma fonte de anormalidades genéticas. Em geral, muitas funções vitais podem ser afetadas pela contaminação por urânio.

Além disso, dependendo da temperatura e da umidade do ar, o UF6 (que se torna gasoso a 56 graus Celsius) se decompõe e forma ácido fluorídrico, causando queimaduras na pele e nos pulmões. O resultado final é que o UF6 é uma substância que apresenta riscos radiológicos e químicos significativos. Tudo deve ser feito para encontrar esses tubos.”

Zoraide Vilasboas
Ativista socioambiental pelos Direitos Humanos e da Natureza e facilitadora da AAB

Visualizações:
1053
Compartilhar

Título Notícias Humanitas

Publicador de Conteúdos e Mídias

WhatsApp Image 2024-05-20 at 08.18.29.jpeg

Semana Laudato Si 2024: O grito que vem do Rio Grande do Sul…

Dentro da Semana Laudato Si, o prof. Francisco Aquino Jr (PPGTEO UNICAP) reflete sobre os impactos sofridos pelo Rio Grande do Sul devido à relação negativa...

Dentro da Semana Laudato Si, o prof. Francisco Aquino Jr (PPGTEO UNICAP) reflete sobre os impactos sofridos pelo Rio...

acao_solidaria.jpg

Ação solidária de saúde comunitária em Rio Formoso-PE

Acontecerá no dia 23/05/2024, na Vila Unicap, em Rio Formoso-PE uma Ação solidária de saúde comunitária, atividade devenvolvida pela interação entre...

Acontecerá no dia 23/05/2024, na Vila Unicap, em Rio Formoso-PE uma Ação solidária de saúde comunitária,...

humanidades_2024.1.jpg

11ª Semana Humanismo e Cidadenia da Unicap

21 a 24 de maio de 2024 A Semana de Humanismo e Cidadania da Unicap é um momento muito importante no desenvolvimento da disciplina de Humanismo e...

21 a 24 de maio de 2024 A Semana de Humanismo e Cidadania da Unicap é um momento muito importante no...

WhatsApp Image 2024-05-20 at 15.54.06.jpeg

Experiência humana e espiritual para jovens e universitários - 2024.1

No último fim de semana (17 a 19 de maio), o Instituto Humanitas UNICAP, com o apoio da Rede Servir, realizou a Experiência Humana e Espiritual para jovens e...

No último fim de semana (17 a 19 de maio), o Instituto Humanitas UNICAP, com o apoio da Rede Servir, realizou a...