Publicado Por: Alessandro Douglas

Rede Solidária em Defesa da Vida - Pernambuco

 

Pandemia da covid-19: em 4 meses, 1 milhão de casos confirmados; e, em apenas duas semanas, o número de casos dobrou

O que mais nos instiga é que foram necessários 4 meses para o mundo contabilizar 1 milhão de casos da forma grave da covid-19, a Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), e, apenas 13 dias para este número de casos dobrar. Até 16 de abril de 2020, já se somam 1 991 562 de casos confirmados (WHO, April 2020). Este fenômeno de crescimento foi observado sobretudo após a epidemia atingir os EUA. Um aspecto que precisa ser levado em consideração é que a China, epicentro inicial da epidemia, tem 1,4 bilhões de habitantes contra apenas 300 milhões dos EUA. E mais, nos EUA, 70% das mortes ocorreram na população negra e latina que, historicamente, detêm os piores indicadores de qualidade de vida. Não temos razões para acreditar que no Brasil, país com imensa desigualdade social, não se reproduza esta iniquidade de adoecimento e morte pelo novo coronavírus. Aqui, onde a epidemia começou nas coberturas dos edifícios, proxi das classes socais mais abastadas, ainda não desceu, ou melhor, ainda não atingiu a garagem, e já estamos enfrentando a falta de recursos essenciais e o limite de muitos serviços de saúde. Precisamos empreender ações urgentes de fortalecimento do SUS e das políticas de proteção social. Esperamos que não sejamos obrigados a reproduzir o nosso vizinho Equador, onde nem caixão de papelão existe para enterrar seus mortos, na belíssima cidade de Guayaquil. A epidemia tem revelado que onde o estado é mínimo, o estrago é máximo. Enquanto não temos medicamentos promissores para o tratamento da covid-19, nem vacina para a sua prevenção, reforçamos a obrigatoriedade do isolamento social e a adoção das medidas de higiene e uso de máscaras, conforme preconizadas pelas autoridades de saúde e pela Organização Mundial Saúde, como forma de redução da transmissão viral e evitar a explosão de novos casos. A luta é no sentido de salvar vidas.
#FiqueEmCasa!
Recife, 16 de abril de 2020.
Ana Brito, Médica Epidemiologista – Rede Solidária em Defesa da Vida -PE

Visualizações:
111
Compartilhar