Livro traz o sertão pernambucano como cenário de contos fantásticos e de mistério - Unicap

Título Notícias

null Livro traz o sertão pernambucano como cenário de contos fantásticos e de mistério

Publicado Por: Redação

Uma estrada solitária, perdida entre tantas rotas, quase abandonada, esquecida. Lugar de passagem. Por qual motivo ficar? Os personagens de A Estrada Amarela se fazem esta pergunta. O que seria apenas mais uma rota no sertão pernambucano vai mudar a vida de 11 pessoas.

Brenda é uma jovem preocupada em sair daquela estrada antes do pôr do sol. Já Rodrigo está de volta ao sertão depois de muitos anos e de um trauma de infância que parecia morto e enterrado. Cecy e os filhos viajam para fazer boas ações, mas acabam surpreendidos em uma pequena cidade que não consta no mapa. Seu Osvaldo é um comerciante local que acaba recebendo uma visita inesperada no meio da noite enquanto André, um experiente fotógrafo, se vê caçado no meio do sertão.

Estes são apenas alguns dos personagens de A Estrada Amarela, livro de contos escrito pelo pernambucano Filipe Falcão. Jornalista e doutor em comunicação, Filipe faz sua estreia no mundo literário com estas histórias que se passam no sertão. Em suas jornadas, os personagens vão se deparar não apenas com acontecimentos estranhos e histórias fantásticas mas, também, terão de enfrentar anseios pessoais, antigos traumas e a solidão.

O livro, publicado pela editora Estronho, vai ter seu lançamento nesta quinta-feira (3) por meio de uma live realizada no Instagram bocadoinfernobr. O livro vai ser lançado tanto em cópia física como em formato digital.

O livro foi escrito durante o primeiro semestre de 2020, mais precisamente durante o período de quarentena provocada pela COVID-19. “Busquei refúgio com livros, filmes e música. Por pior e mais triste que a realidade fosse, recorrer a um filme, um livro ou apenas escutar uma música sempre me ajudou a passar por momentos difíceis”, explica Filipe que por ser um grande fã da literatura fantástica e do cinema de terror, mergulhou ainda mais neste universo revisitando obras e descobrindo novos títulos.

“Desta maneira, meio que de repente, comecei a rabiscar algumas ideias. Eu não tinha um conceito ou um formato específico, mas comecei a escutar estes pensamentos dando liberdade a eles e colocando histórias no papel.”

A escolha do cenário ser o sertão de Pernambuco aconteceu de forma muito natural. “Todos os personagens deste livro moram ou estão em trânsito pelo sertão de Pernambuco. Apesar de ser recifense, sempre tive um respeito e um carinho muito especial pelo sertão e seus moradores. Uma região castigada pela seca, é verdade, mas dona de um visual único e que preencheria facilmente as páginas de um livro de poesia. Lembrei das estradas do sertão pelas quais eu próprio já transitei como pontes para histórias aguardando personagens”, relembra Filipe.

Ao pensar nos contos, o autor teve um cuidado com a representatividade dos seus personagens. “Por gostar muito de histórias de terror reconheço que muitas vezes falta representatividade nos personagens então decidi trazer histórias que explorassem pessoas de diferentes idades, raças e orientações sexuais”, explica Filipe.

A Estrada Amarela foi ilustrada pela artista plástica pernambucana Vânia Notaro. Com quatro décadas de pinturas e ilustrações, Vânia é uma apaixonada pelo sertão e conseguiu traduzir em imagens os textos do livro.

Sobre o autor:

Filipe Falcão – Apaixonado pelo gênero terror e por literatura fantástica, se aventura em seu primeiro livro de contos, cujo cenário é o sertão pernambucano. Jornalista, doutor em comunicação e professor universitário, Filipe é um dos mais atuantes pesquisadores de cinema de terror no Brasil, já tendo lançados livros acadêmicos como Fronteiras do medo: quando Hollywood refilma o horror japonês (2015) e A aceleração do medo: o fluxo narrativo dos remakes de filmes de horror do século XXI (2018). Participou como co-autor de livros sobre estudos cinematográficos e de comunicação como Medo de Palhaço – A Enciclopédia Definitiva Sobre Palhaços Assustadores na Cultura Pop (2016), Fotografia e audiovisual: imagem e pensamento (2020) e Ruído, corpo e novas tendências na narrativa audiovisual (2021), e teve textos publicados em importantes revistas acadêmicas como Rebeca, Esferas, Temática, ECO-PÓS, Imagofagia, entre outras. Atualmente trabalha como docente na Universidade Católica de Pernambuco e no Centro Universitário AESO Barros Melo - UNIAESO. Na Internet, atua como crítico e colaborador do portal Boca do Inferno, maior portal de filmes de terror do Brasil.

Serviço:

Lançamento A Estrada Amarela

Data: 03 de junho, às 20h.

Instagram: @bocadoinfernobr

Contatos: filifalcao@gmail.com @filifalcao

Gostei.
Compartilhar

Aplicações Aninhadas

Expediente - Coluna 1

EXPEDIENTE

EDIÇÃO:
Paula Losada (1.652 DRT/PE)
Daniel França (3.1120 DRT/PE)
Dell Souza (6.869 DRT/PE)
Elano Lorenzato (2.781 DRT/PE)

SECRETARIA:
Dora Santana

PRODUÇÃO DE VÍDEO:
Luca Pacheco

Expediente - Coluna 2

REPÓRTER CINEMATOGRÁFICO:
Nildo Ferreira (2.052 DRT/PE)

DESIGNER:
Java Araújo

WEB DESIGNER E REDES SOCIAIS:
Kiko Secchim, SJ
Elano Lorenzato (2.781 DRT/PE)

Expediente - Coluna 3

REDAÇÃO E FOTOGRAFIA:
Carla Siqueira,
Júlia Farias,
Luíz Antonio Cardoso.
(estagiários)

CONTATO:
Rua do Príncipe, 526,
Bloco R, sala 117,
Boa Vista, Recife-PE.
Cep: 50050-900.
Telefone: (81) 2119.4010.
E-mail: assecom@unicap.br

Título Notícias Acontece na Unicap

Publicador de Conteúdos e Mídias

WhatsApp Image 2021-06-16 at 11.15.34.jpeg

VII Mostra Curta Vazantes aborda uso pedagógico do audiovisual

A produtora cultural e cine educadora Andréa Mota vai proferir palestra intitulada Cinema e Educação: o uso do audiovisual na prática pedagógica. O evento,...

A produtora cultural e cine educadora Andréa Mota vai proferir palestra intitulada Cinema e Educação: o uso do...

refugiado_live.jpeg

Live: O papel da universidade na questão da migração e refúgio

O Dia Mundial do Refugiado será celebrado no próximo 20 de junho e o Instituto Humanitas Unicap e o GT Migração e Refúgio da Unicap, em parceria com Cáritas...

O Dia Mundial do Refugiado será celebrado no próximo 20 de junho e o Instituto Humanitas Unicap e o GT Migração e...

luz.jpg

O que o governo não fez (e não fará) para evitar o racionamento de energia?

Em recente “comunicado” na página do Instituto de Desenvolvimento Estratégico do Setor Elétrico – Ilumina –, o profundo conhecedor do setor, Roberto Pereira...

Em recente “comunicado” na página do Instituto de Desenvolvimento Estratégico do Setor Elétrico – Ilumina –, o...

WhatsApp Image 2021-06-14 at 13.36.14.jpeg

II Circuito Pedagógico da GRE tem participação de professores da Unicap

O II Circuito Pedagógico da Gerência Regional de Educação – Recife Norte promoveu uma live, na tarde desta segunda-feira (14), sobre os Novos Paradigmas de...

O II Circuito Pedagógico da Gerência Regional de Educação – Recife Norte promoveu uma live, na tarde desta...