Publicado Por: Alessandro Douglas

Enquanto o país se aproxima do pico da pandemia do novo coronavírus, os brasileiros esperam que o presidente Jair Bolsonaro seja “sensível” e “perceba a dimensão” da crise.

É essa avaliação do jurista Joel García Hernández, o presidente da Comissão Interamericana de Direitos Humanos, órgão ligado à OEA (Organização dos Estados Americanos), em entrevista exclusiva à BBC News Brasil por telefone.

“É tempo de reconhecer a magnitude do problema e tomar medidas. Não ajuda politizar neste momento. Essa é hora de todos os atores do país estarem unidos em torno de um objetivo comum: lidar com a questão de saúde. Ninguém quer que uma crise de saúde se transforme numa crise de direitos humanos”, diz. “Essa é a nossa preocupação no hemisfério.”

Para Hernández, que também é relator para o Brasil no órgão internacional, a pandemia não é o momento para “politizar problemas”.

O comentário surge em meio a críticas diárias feitas pelo presidente Bolsonaro a adversários políticos, especialmente o governador João Dória, de São Paulo, a quem chamou de “gravatinha” e culpou pelas mortes registradas no Estado.

Leia mais: https://www.bbc.com/portuguese/brasil-52510799?ocid=wsportuguese.chat-apps.in-app-msg.whatsapp.trial.link1_.auin

Visualizações:
46
Compartilhar