Ciências Biológicas - Licenciatura

Reconhecimento : Decreto nº 30.238, de 04.12.1951

Grau:

Licenciatura Plena

Carga Horária:

3.225 horas

Turno Oferecido:

Noite

Coordenação: Prof. Luiz Oliveira da Costa Filho
biologia@unicap.br

1. Objetivo

O curso tem por objetivo formar professores eticamente qualificados, técnica e cientificamente capacitados para o trabalho da docência, além de preparados para o desempenho inventivo, responsável e competente das tarefas exigidas para o livre exercício profissional das Ciências Biológicas; qualificar os futuros professores com competência humana e profissional para exercerem a docência orientada pelos valores da solidariedade, justiça social, ética e cidadania na perspectiva de contribuírem para a construção de uma sociedade humanizada; ampliar os conhecimentos dos professores formadores do Curso de Licenciatura Plena em Ciências Biológicas, estimulando processo de autoformação realizando ações de formação continuada.

Reconhecimento:
Decreto nº 30.238, de 04.12.1951. Publicação: DOU, 19.12.1951

Duração do curso: 08 períodos, mínimo; 12 períodos, máximo

Créditos: 189 obrigatórios, sendo 4 eletivos

Perfil Profissional

A nova organização do Curso de Licenciatura Plena da Universidade Católica de Pernambuco fundamenta-se, especialmente nas diretrizes curriculares nacionais para o curso, tendo em vista as peculiaridades regionais.

O licenciado em Ciências Biológicas deverá ser um profissional com
condições de atuar nos seguintes campos de trabalho:

● docência do Ensino Fundamental (6º ao 9º ano);

● docência do Ensino Médio;

● docência do Ensino Superior, depois de devida especialização;

● coordenação de projetos e experiências educacionais desenvolvidas nos
sistemas de ensino em sua área específica;

● coordenação de projetos educacionais não escolares nas áreas das
ciências biológicas.

Assim, espera-se que o Licenciado em Ciências Biológicas da Universidade Católica de Pernambuco seja um profissional que:

● domine conteúdos científicos, pedagógicos e técnicos que traduzam as necessidades de aprendizagem dos alunos de diversos níveis, o compromisso ético
com os interesses da população e o desenvolvimento das ciências;

● compreenda as relações existentes entre as atividades educacionais e a totalidade das relações sociais, econômicas, políticas e culturais em que o processo educacional ocorre;

● atue como agente de transformação numa perspectiva de melhoria da qualidade de vida da população.
 

Mercado de Trabalho

Em um mundo globalizado, não se deve planejar a educação/formação apenas para o sucesso, para a competitividade, como ferramenta para o mercado de trabalho.

Planejar educação significa adaptar o estudante a esse mundo globalizado, permitindo-lhe agregar o conhecimento que o habilite para o desempenho de suas profissões, para o uso da tecnologia, junto com os valores humanos e sociais fundamentais do exercício da cidadania como profissional competente. Nesse contexto, o mercado está aberto para aqueles que desejam lecionar em escolas municipais, estaduais e federais, além de instituições particulares. Mas, o mercado pode se tornar ainda mais amplo à medida que o estudante se especialize em alguma das áreas básica como: ecologia, bioquímica, biofísica, biologia fundamental, parasitologia, histologia, genética básica, zoologia ou botânica.

Atividades Complementares

As Atividades Complementares são componentes curriculares de caráter científico, cultural e acadêmico cujo foco principal é o estímulo à prática de estudos independentes, transversais, opcionais e interdisciplinares, de forma a promover, em articulação com as demais atividades acadêmicas, o desenvolvimento intelectual do estudante, seu preparo para o exercício da cidadania e sua qualificação para o trabalho. Quando são efetivadas de acordo com as diretrizes
da UNICAP, aprovadas pela Resolução CONSEPE/UNICAP nº 009/2005 de 06.05.2005, e promovem a aquisição de conhecimento e o desenvolvimento de competências e habilidades, verificados por meio de avaliação, serão validadas academicamente pela UNICAP, mesmo se realizadas em situações de aprendizagem fora da Universidade, desde que vinculadas ao mundo do trabalho e à prática social

Estágio Curricular Supervisionado

O Estágio na Universidade Católica de Pernambuco, para todas as modalidades de curso superior, é um componente curricular constituinte e implementador do perfil do formando a ser desenvolvido em ambiente de trabalho que favoreça a interação entre o saber, o saber fazer, o saber agir e o saber ser, com o objetivo de consolidar as formações acadêmica e profissional e a contextualização curricular. Enquanto atividade acadêmica supervisionada que informa o itinerário formativo do educando, o Estágio deverá proporcionar a integração do saber acadêmico à prática social, a inserção no espaço profissional para o desenvolvimento de habilidades e competências próprias à atividade laboral, e os aperfeiçoamentos técnico, cultural, científico e de relacionamento humano. O aluno terá que cumprir a carga horária total de 405 horas de estágio ao longo do processo formativo, distribuídas conforme a seguinte organização curricular: 27 créditos e em 04 disciplinas, desenvolvidas no decorrer do Curso.

Programas de Extensão

A extensão é entendida como prática acadêmica que aproxima a Universidade, nas suas atividades de ensino e pesquisa, às demandas da sociedade na qual ela está inserida, possibilitando, assim, a formação do profissional cidadão e caracterizando o ambiente universitário como espaço privilegiado de produção do conhecimento significativo para superação das desigualdades sociais existentes. Dentre os programas de Extensão desenvolvidos, destacam-se:

  • Cursos, Conferências, Seminários
  • Atividades Artístico-culturais
  • Atividades Desportivas
  • Assistência à Saúde
  • Assistência Espiritual e Religiosa
  • Assistência Estudantil
  • Assistência Social
  • Assistência Jurídica Gratuita
  • Assistência Psicológica e Fonoaudiológica
  • Apoio aos Movimentos Populares
  • Unicap para a 3ª Idade
  • Projeto Horizonte

Iniciação à Docência

O Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência (Pibid) – PIBID/UNICAP foi implantado em 2012. Trata-se de um programa em que os estudantes do curso de Licenciatura se dediquem ao estágio nas escolas públicas, com o objetivo é antecipar o vínculo entre os futuros mestres e as salas de aula da rede pública. O programa conta com coordenadores de áreas do conhecimento, alunos dos cursos de licenciatura e supervisores, que são os professores das disciplinas nas escolas onde os estudantes universitários vão estagiar. Todos os integrantes do projeto recebem bolsa da CAPES.

Iniciação Científica

O Programa Institucional de Base de Iniciação Científica – PIBIC/UNICAP foi implantado em 1998. Desde então, têm-se realizado as Jornada de Iniciação Científica e a Mostra de Pesquisa, Pós-graduação e Extensão, mobilizando as comunidades interna e externa. A partir de 2003, tais eventos foram reunidos e fazem parte da Semana de Integração Universidade-Sociedade. O PIBIC/UNICAP conta com 180 bolsas da própria instituição, nos moldes do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), 35 bolsas do PIBIC/CNPq e outras bolsas de Iniciação Científica da Fundação de Amparo à Ciência e à Tecnologia do Estado de Pernambuco (FACEPE) por demanda espontânea, além do Programa de Iniciação Científica para voluntários.

Intercâmbio Estudantil

O Programa de Intercâmbio Estudantil oferecido pela UNICAP visa a propiciar aos alunos uma experiência acadêmica, durante um ou dois semestres, numa IES nacional ou internacional, através de convênios de cooperação mútua educacional. Esse Programa tem sua origem nas diretrizes da AUSJAL – Associação de Universidades confiadas à Companhia de Jesus na América Latina, que propõe a integração dos estudantes de IES jesuítas latino-americanas, como modalidade complementar de sua formação. Por outro lado, a UNICAP recebe estudantes estrangeiros das IES conveniadas que desejem realizar estudos de graduação por um ou dois semestres.

Processos de Avaliação

Acompanhamento e avaliação do Projeto Pedagógico do curso:

Avaliação Institucional

A UNICAP está realizando a auto-avaliação conforme o Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (SINAES), estabelecido pela Lei nº 10.861, de 14.04.2004.

Avaliação do Aluno

A avaliação é concebida como um dos mecanismos de acompanhamento da aprendizagem do aluno e se realiza de forma processual e diagnóstica, cujo o objetivo é atuar preventivamente na melhoria do desempenho dos alunos.

Regime de Aprovação

O regime de aprovação em cada disciplina obedece ao Regimento da UNICAP.


Bloco

Andar

Sala

Descrição

Área (m²)

A

2º andar 204

Laboratório de Genética

63,51

A 2º andar 205

Laboratório de Ecologia

60,00

A 2º andar 206

Laboratório de Coleções Biológicas e
Laboratório de Ensino de Biologia

60,00

A 2º andar 207

Herbário e Xiloteca

60,00

A 2º andar 210

Laboratório de Botânica

60,00

A 2º andar 211

Laboratório de Invertebrados e Biologia Marinha

60,00

A 2º andar 212

Laboratório de Vertebrados, Ecotoxicologia e Biomonitoramento

85,00

D 1º andar 112

Laboratório de Geologia

75,28

J Térreo 006

Laboratório de Anatomia

60,00

J Térreo 008

Laboratório de Anatomia

60,00

J Térreo 010

Laboratório de Fisiologia, Biofísica e Farmacologia

53,68

J Térreo 014

Laboratório de Bioquímica

53,80

J Térreo 104

Laboratório Microbiologia e Parasitologia

54,00

J Térreo 106

Laboratório citologia, histologia e embriologia

54,00

 


 

Bloco Andar Sala Descrição Área (m²)
J Térreo 2 Laboratório I / Processos Fermentativos 24,00
J Térreo 5 Laboratório II / Biotecnologia 59,00
J Térreo 7 Laboratório III / Microbiologia 79,30
J Térreo 9 Laboratório IV / Físico-Química 85,27
J Térreo 11 Laboratório V / Cromatografia e Banco de Culturas 101,20
J Térreo 13 Laboratório VI / Microscopia Eletrônica 56,62

 

Além desses laboratórios, o Curso tem a sua disposição os de multimeios e de informática localizados nos Centros, no Núcleo de Informática e Computação e na Biblioteca Central.