Publicado Por: Karine Rizzardi

   Objetivos:

   Geral:

Por meio da disciplina ministrada neste curso buscamos demonstrar que na atualidade podemos perceber uma multiplicidade de “reais”, movidos por uma profusão de imagens em uma era da visibilidade extrema O que está em cena doravante não é apenas vencer a morte, mas a criação e apresentação de um mundo midiatizado, no qual tudo é possível por meio da imagem. A eternidade torna-se apenas um adendo no curso da vida, e buscá-la é procurar visibilidade. Onde a apresentação do eu expõe o desejo máximo de ver e ser visto. Tencionamos demonstrar que foi com o surgimento da “máquina de ver” – câmera fotográfica – que se amplificou a midiatização da vida se construindo múltiplos reais e corpos “eternos” que passam a depender cada vez mais da visibilidade para que sejam vistos e permaneçam vivos e conhecidos pela imagem produzida pela máquina de ver. Dessa forma, se percebe que o surgimento da máquina de ver amplificou no ser humano o desejo de ver e ser visto. Porém, esse desejo não ficará só no âmbito da perpetuação de uma presença após a morte, por meio da construção de duplos, como eram usados nos ritos fúnebres. Ele passa a vigorar no cotidiano do ser humano, por meio da busca constante de uma apresentação do eu no viver cotidiano. Dessa forma, também, muitas sociedades fazem uso da imagem para materializar o imaginário social que as constituem como grupo social.

  Específicos:
 1- Com o objetivo de situar o discente na discussão que a disciplina se propõe a desenvolver buscaremos:

a- Desenvolver um breve estudo sobre o uso da imagem como construtora de duplos;

b- Analisar os impactos causados com o surgimento da câmera fotográfica no século XIX;

c- Buscar identificar como a fotografia esteve a serviço da revolução industrial;

d- Analisar o uso da imagem fotográfica como artifício constitutivo da sociedade do espetáculo;

2. Levar ao conhecimento dos discentes, técnicas de análise de imagens;

3. Analisar o uso da fotografia no fotojornalismo brasileiro nas décadas de 1930, 1940 e 1950;

4. Apresentar aos discentes o uso da hermenêutica da imagem fotográfica, o que lhes possibilitara um conhecimento das técnicas de produção da imagem fotográfica e seu uso como instrumento construtor de representações.

Professor:

  • André Carlos Conrado Inácio da Silva

Carga Horária: 16 horas

Período de realização: 17 e 24/02, 03, 10, 17 e 24/03 de 2022 no horário das 14h às 16h.

Local: UNICAP

Valor da parcela única para inscrição até o dia 01/02/2022 –  R$ 393,00

Valor da parcela única para inscrição após o dia 01/02/2022 –  R$ 403,00


Inscrições até o dia 10/02/2022 ou enquanto houver vagas.

OBS: Disponibilizamos 10 bolsas de 20% para empresas conveniadas* com a UNICAP. *Consultar a secretaria através do telefone 2119-4242.

Gostei.
Compartilhar
info complementar
WhatsApp Image 2021-12-21 at 12.08.30.jpeg

FOTOGRAFIA E IMAGENS NA PRÁTICA LITERÁRIA

Objetivos: Geral: Experimentar os usos do recurso à fotografia no campo da invenção e da escrita literárias e produzir um objeto artístico ao final do curso...

Objetivos: Geral: Experimentar os usos do recurso à fotografia no campo da invenção e da escrita literárias e...

WhatsApp Image 2021-09-22 at 09.42.48 (1).jpg

FOTOGRAFIA E SOCIEDADE: MEMÓRIA, IDENTIDADE E REPRESENTAÇÕES SOCIAIS

   Objetivos:    Geral: Por meio da disciplina ministrada neste curso buscamos demonstrar que na atualidade podemos perceber uma...

   Objetivos:    Geral: Por meio da disciplina ministrada neste curso buscamos demonstrar que...

PACIENTE BRASIL - CURSO.jpeg

PACIENTE BRASIL – IMAGEM E SAÚDE NO SÉCULO XX

Objetivos: Geral: Investigar o cruzamento entre os estudos das imagens e as ciências da saúde na produção de história e de memória no Brasil ao longo do...

Objetivos: Geral: Investigar o cruzamento entre os estudos das imagens e as ciências da saúde na produção de...