Publicado Por: Alessandro Douglas

Nesta quarta-feira, dia 17 de junho, das 16h às 18h, no Google Meet, mais um ENCONTROS DIALÓGICOS: VIDAS E VOZES QUE IMPORTAM, com o tema Povos Indígenas: o recrudescimento das violências históricas na pandemia.

Serão dez oportunidades de contribuir com o processo de enfrentamento das violações de direitos aprofundadas no atual cenário da pandemia do Covid-19.
Em cada encontro semanal, de junho a agosto, vamos dialogar, com representantes da sociedade civil e do sistema de justiça, sobre as populações, comunidades, territórios e grupos em situação de vulnerabilidade e hipervulnerabilidade. O foco das discussões são as ameaças à saúde acompanhadas do agravamento das históricas violências aos seus direitos humanos mais básicos, como o direito à vida, à àgua, à alimentação, à educação, à cultura, à moradia, à terra, ao trabalho, à liberdade de expressão e à comunicação..

Marque na sua agenda:
¿ 17/06
¿ 16h às 18h

Povos Indígenas: o recrudescimento das violências históricas na pandemia.

¿
Nossxs convidadxs:
• Luiz Katu - Cacique potiguara da Aldeia Catu, Canguaretama/Goianinha - RN. Professor indígena e coordenador da APIRN - Articulação dos Povos Indígenas do Rio Grande do Norte. Professor indígena.

• Manoel Moraes - Advogado. Doutorando em Direito pela Universidade Católica de Pernambuco (2018), Mestre em Ciência Política (2004) e Bacharel em Ciência Sociais (1999) pela UFPE. Professor do Curso de Direito da Universidade Católica de Pernambuco e Coordenador da Cátedra de Direitos Humanos Dom Helder Camara – UNESCO/UNICAP. Associado ao IDHEC - ¬ Instituto Dom Helder Camara e CENDHEC -¬ Centro Dom Helder Câmara ¬ Cendhec. Ex-Conselheiro da Comissão Nacional de Anistia/Ministério da Justiça. Exerceu o mandato de Membro Titular da Comissão da Memória e Verdade Dom Helder Câmara de Pernambuco (2012-2016). Defensor de Direitos Humanos.

• Milene Madeiro - Militante das lutas sociais populares, acredita na construção de um mundo justo e pacífico. Jornalista. Mestre pelo Programa de Pós-graduação em Desenvolvimento e Meio Ambiente da Universidade Federal do Ceará; pesquisou a presença da memória ancestral do povo Kariri entre famílias de camponeses agroflorestais no Cariri cearense, sinalizando a resistência de uma cultura genuína, vítima de vasto processo de silenciamento. Foi professora dos cursos de Jornalismo na Faculdades Cearenses (Fortaleza) e na Universidade Federal do Cariri (Juazeiro do Norte). Tem atuado também nos campos da Educação Popular e Comunicação Popular, junto aos movimentos sociais do campo e da cidade. Desde 2017 criou o Espaço Namastê, em Brejo Santo, na região do Cariri cearense, voltado para práticas de integração do Ser. Hoje é professora de Yoga e massoterapeuta do Espaço.

Realização:
Amaru – Observatório Latino Americano de Comunicação, Mídias e Direitos Humanos/Decom/UFRN
Grupo de Pesquisa Ecomsul – Epistemologias e Práticas Emergentes e Transformadoras em Comunicação, Mídias e Cultura/Decom/UFRN
Projeto de pesquisa desCom – Epistemologias Subalternas e Comunicação
Decom – Departamento de Comunicação Social - UFRN

¿ Link de acesso: meet.google.com/jgv-inee-rto

¿ Mais informações: Profª. Aline Lucena aline.lucena@gmail.com

Visualizações:
72
Compartilhar